quarta-feira

as cem palavras (ou as sem)

tenho fúria de escrever mas não sei o quê, nem porquê.
tenho fúria de chegar ao computador e carregar nas teclas. formar palavras. criar um sentido. ir para algum lado. mas não tenho conseguido. chego, no máximo, a formar palavras que criam um sentido mas que não vão para lado nenhum. que, no final, nada querem dizer. nada do que eu quero dizer. nada do que eu sinto. nada do que quero transmitir.
mas também, não sei se quero dizer aqui alguma coisa.
há pouco a dizer aqui. para quem vem visitando este blog.
(não, não vou acabar com este meu canto do tudo e do nada).
há pouco a dizer aqui do que eu quero dizer.

nem sei se quero dizer alguma coisa de todo.
já o disse. tenho-o dito recorrentemente. mais do que alguma vez pensei ser capaz de dizer.
já o disse a quem tinha de o dizer.
já sorri.
já fiquei séria.
já sorri outra vez.
e outra.

mas mesmo assim continuo a sentir esta fúria de teclar aqui, de criar palavras, de formar sentidos, de ser coerente, de ter uma lógica, de dizer tudo o que quero dizer.


quando não se quer dizer nada, quando se é irracional por natureza, quando a coerência é fazer o que sentimos, quando os sentidos se regem por eles mesmos, quando as palavras são ditas com um olhar, quando as teclas apenas servem para fazer barulho....... tudo faz sentido. mesmo querer escrever. mesmo querer continuar assim.

3 razões

At 7:31 da tarde, Anonymous não sou o acácio simões disse...

lembrei-me de uma coisa que me escreveram certa vez... como é que era? «ás vezes, as palavras mais bonitas vão nas entrelinhas...»
e vão.
mesmo quando não são linhas nem entrelinhas escritas. quando são apenas sentidas... num olhar, num toque, num beijo. no que seja.
então, que se escreva dessa forma!

beijo grd
uo aini ;)

 
At 9:24 da tarde, Blogger carrie disse...

belas palavras, "não sou o acácio simões" LOL
e, já agora, belo nome... estou a ver que o acácio simões, seja ele quem for, te "tocou". :P

beijos.
e... eu tb. :)

 
At 9:36 da tarde, Anonymous Cupid disse...

...nao entendo a necessidade da sociedade, de verbalizar ou passar para o papel, o que é do Mundo dos Sentidos...Pk o ser humano só é feliz qd verbaliza, mas ao verbalizar, perde- se a riqueza do teor do nao dito...
Prefiro nao dizer, nao escrever e Sentir...

Beijinho.

 

Enviar um comentário

<< Home